Páginas

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Viver na dor

Viver na dor.


















Nos corredores escuros no clima do medo
Pés presos em grilhões sangram em espinhos
Vedam-lhe olhos da maldade em segredo
Namora a solidão na falta dos carinhos

Morre em cada minuto de niilismo
Sonha ser ninfa, adormece sedenta
Em cima da corda sobre lago do abismo
Atravessa madrugadas na tormenta

E não vai por ali, só fica a penar
Visita de anjo na noite que acalma
Apenas uma luz tênue a guiar

Ah, como poder sonhar sem dormir
Com dores que lhe corroem a alma
Da insônia na longa noite a se pungir






Cantar e contar a dor das pessoas, que se castram, na dor de ter seus sonhos seqüestrados, roubados em nome de uma prisão, que pode ser ciúmes ou outros sentimentos, que impede o outro de ser e estar feliz.


Esta dor não cala e não rima com vida nem com amor.







Toninhobira
18/08/10

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Definir o amor

Angustia de definir o amor.











Quando não se tem culpa, o amor vem e ocupa.
Minh’alma levita no exercício dos sonhos de amar
Segue sua viagem como luz e num raio parte na imensidão
Lá onde fecundam minhas raízes da inspiração
Vem traze-me esta gostosa sensação de bem estar
Ainda que distante vagasse solene por entre infinitos vales

Numa linda viagem emocionante de mãos dadas passeando
Eu posso tocá-la e senti-la nos leves passos pela floresta
Magia de pensamentos que criam asas, corpo e carne
No crepitar das folhas secas, criando sons etéreos
Que me direcionam no caminho certo de suas caricias
Em sentimentos que nos levam ao mais possível êxtase

Seria o amor que tantos buscam em poesia a definição?
Fala-se de sonhos e não sabemos definir além do sentimento
Outros dirão que isto é poesia, a poesia da alma
Maravilhoso celestial encontro de almas que se enamoram

Ah, eu não sei definir amor, apenas sinto sua presença
Em todas as mãos que se entrelaçam e se perfumam e se ajudam
Em todas as pessoas que se apaixonam e se completam.

E foi assim que da Vênus nasce Cupido legando todo este misterioso sentimento...


Toninhobira

16/08/2010

Postado em : http://recantodasletras.uol.com.br/autores/atreis