Páginas

sábado, 16 de outubro de 2010

Arquitetura do amor


Arquitetura do amor



São estes olhos
 Que me fascinam.
   Do beijo na boca que me faz errante
Em sonhos livres de amor sem fim

Por que ciúmes se os meus são teus?

Como viver sem este amor alucinado
 fervente sangue apressado
Dias ardentes com momentos de caricias
  Você era minha parte delicia

Por que se afasta se lhe desejo tanto?

Nunca mais seus olhos nos meus
Nunca mais noites sem fim
Nunca mais o corpo na febre louca
Nunca mais a maciez nas mãos

Por que viver assim nesta distancia?

Ver-te e não ter-te
suplicio sem fim
No desejo apaixonado do abraço
Minhas mãos se arvoram nervosas
 Corpo implora regaço.

Por que não vem logo me amar?



Toninhobira
03/10/2010

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Professores uma missão

Professores uma missão.



Seres iluminados na vida pela educação
Viver na perfeita metamorfose de mãos rígidas
Usinar em ferramentas maleáveis
Para arte de escrever.

Não são donos do tempo que lhes impõe aprovação
No rosto sorriso aberto humor motivador
Levam sabedoria e emoção
Aos rostinhos ávidos sedentos de saber
Há que se esconder a dor


Pela vida um abandono estrutural
Todos os dias na estrada na bagagem desilusões
Viver no abandono educacional
Árdua missão de dor e prazer.

São seres de aço doce temperado pela vida
Na alma uma esperança
Da valorização de suas forças desmedidas
Em levar a arte
Como se leva nos braços o próprio coração.

São todos estes professores de valores
Que fazem da profissão
Verdadeira declaração de amor
Espalhados pelo Brasil afora
Criando novos cidadãos.



A todos os professores.



Imagem do Google.

Toninhobira.
14/10/2010

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

SE AMAR É...

Trovinhas colegiais.




Se amar assim é sina
Quero este amor comigo
Que de manha me alucina
Nas noites meu abrigo


Se amar é no corpo abrigar
Beijo-te a boca na sintonia
Do abraço forte a perpetuar
No seu corpo minha alegria


Se amar é nunca mentir
Do amor que nos invade
Vivo esta loucura de vir
Amar-te por toda à tarde


Se amar é não ter solidão
Vivo perdido em fantasia
De nunca sentir a emoção
De seus beijos fazer apologia


Se amar é sofrer assim
Rasgo seu coração sofredor
Arranca toda agonia pra mim
Para viver só de amor


Se amar é tudo que vivemos
Agora sofro esta verdade
De saber que não teremos
No futuro tamanha felicidade.

Interações de amigos que fico honrado/grato.

José Claudio:
Tanto que subi e desci serras, penei(amando)
Visitei florestas, rios e mares, sofri (amando)
Viajei por tantas sendas e trilhas com dor (amando)
Vou seguindo esperançoso o que me resta da vida(amando)

Flor da Vida:
Se amar for um sentir que arrebata,
Que dá asas, alucina, e faz estremecer
Então estou febril, e amando pra valer...
Deliro estar em nuvens juntinho com você.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Soneto da Saudade
















Sinto como é esta saudade
Que se abriga nos pensamentos
Que escraviza nossos desejos
E nos faz viver em tormento

Nossas dores são queimadas
Que se arrastam pela mata
Que nem mesmo rios de lagrimas
Apaga este fogo que maltrata

Amarga a saudade que sente
Largas nuvens de lembranças
Praga que turva a mente

Fulmina como veneno da serpente
Toxina da louca desvairança
Dissemina no peito dor pungente







Imagem do Google.



Toninhobira

02/10/2010