Páginas

sábado, 30 de junho de 2012

A dançarina











Lucélia é dançarina de uma famosa companhia de balé, que faz volta ao mundo em apresentações. Nascida numa pequena cidade do interior. Era uma linda menina de olhos verdes e longos cabelos dourados, que ela cuidava com todo esmero e sempre os protegia dos raios solares, quando na lida com as ovelhas, em sua atribuição domestica.

Lucélia sempre sonhou ser uma artista do cinema, como as que ela via em revistas. Na escola do lugarejo ela sempre participava das atividades festivas nas apresentações teatrais. E foi assim que numa apresentação da escolinha que ela fora selecionada para uma temporada de testes numa companhia de balé. Jamais poderia imaginar que naquele dia sua vida mudaria para sempre. 

Agora longe de casa, apesar de bem sucedida é comum vê-la ao espelho ainda modelando seus cabelos. Mas em muitas vezes, ali diante do espelho ela faz uma viagem.  Sente a pressão da saudade refletida em seu lindo rosto. Em transe se vê a passear pelos campos, corre atrás de uma ovelha fujona, sente seu vestido se encher com o vento, canta e dança. Seus olhos lacrimejam quando em suas lembranças, vê a fumaça da chaminé de sua casa e até sente o cheiro bom da cozinha de sua mãe. 

O que Lucélia pensa seu espelho não reflete que é a perda de toda aquela vida simples e tranquila de felicidade, que ali tão distante, com tudo aos seus pés, é o que mais lhe faz falta. Então solta e deixa os cabelos caírem livremente sobre seus ombros, esboça um leve sorriso e numa ultima olhada para o espelho, sai lentamente para sua cama e sonha.

Toninho.
25/06/2012.

Com a imagem criar um personagem no que faz,pensa e sente. Postagem no

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Entrelinhas











Faço com as palavras meu arranjo,
Que sempre alimenta meu coração.
Elas embelezam minha declaração,
Nas façanhas do tal flechado anjo.

Nestas linhas tortas que traço,
Sou artesão de versos dourados.
Escondo neles os desejos ousados,
Com as rimas suaves que faço.

Entre as linhas desfilam as revelações,
Que vem nas entrelinhas a denunciar,
Com todas as nossas ocultas emoções.

Pois que o amor é uma linda verdade
Que o coração jamais saberá camuflar.
Assim que aflora toda nossa realidade.

Toninho.
25/06/2012.

Só existe uma lei no amor; tornar feliz a quem se ama.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Coisas da seca.



 
São vidas secas.
Estiagem mineira_
Rebanho magro.




 


Fim das chuvas
Ferrugem asiática_
Praga na Soja 







Terra Ferida
Chuva  severa em Minas.
São as voçorocas. 







*****************************************************************
Grato Elisa T.Campos pela interação: http://pintandohaikai.blogspot.com.br/


Não ao desmatamento
Pois ele provoca erosões
As voçorocas

Elas destroem casas
E até bairros inteiros
Arruinam a população

****************************************************************
A estiagem tem mudado comportamentos
massacrado ainda mais os sertanejos
de toda a região do poligono da seca.
Mas esta tem se manifestado em outras regiões.

Informação:

As voçorocas   são os tipos de erosão de maior agressão 
aos solos e ao meio ambiente.Podem inviabilizar expressivas áreas 
de propriedades rurais para a produção agropecuária. 
Quando instaladas em áreas urbanas, ameaçam residências
 e até bairros inteiros. Ocorrem devido chuvas intensas.
A única forma de prevenção desse processo é a identificação 
dos tipos de solos mais suscetíveis. Essa identificação 
deve ser efetuada por técnicos do serviço de extensão rural

********************************************************* Uma bela semana para todos nós.