Páginas

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Tradução da tristeza










O dia é grande e foge da mão.
Mas sua dor é tão pequenina,
Que se aloja no seu coração,
Como o veneno estricnina.

Difícil viver numa fantasia,
Com o coração angustiado,
Para sonhar em harmonia,
Convive-se com o inesperado.

Com seu canto triste pela vida,
Assemelha-se ao cão sem dono,
Que vaga em busca de guarida,
Infeliz nada sabe de abandono.

Embora seja muito estranho,
Cantar sobre a dor que arde,
Nada mais deixa tristonho,
Saber desta grande verdade.

Se assim a poesia pode induzir,
Que se conviva com a tristeza,
Talvez ela possa vir a traduzir,
Dos amantes as suas fraquezas.

Toninho.
27/10/2013 
******************************************
Uma boa semana e grato sempre.