Páginas

sábado, 5 de abril de 2014

Eu queria



Eu queria tanto falar com Deus sobre o amor
Eu queria tanto falar com Deus sobre o
Eu queria tanto falar com Deus sobre
Eu queria tanto falar com Deus
Eu queria tanto falar com
Eu queria tanto falar
Eu queria tanto
Eu queria
Eu.

Nada sou além desta minha vontade de falar
Nada sou além desta minha vontade de
Nada sou além desta minha vontade
Nada sou além desta minha 
Nada sou além desta
Nada sou além
Nada sou
Nada

Eu nada sou sem esta vontade que me impulsiona.

Toninho.
 ******************************************************
Um lindo domingo a todos.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Pandorga-Vamos Brincar com a Chica 3


















  Nesta semana com saudosismo fiz mais de uma frase, ei-las:


1-Menino correndo, mãe preocupada, pandorga pegando vento.
 









2-Pandorga não combina com rede elétrica. Cuidado!
 3-Pandorga caindo sobre Presidente Bernardes será chip?












4-Fugiu da pagina ganhou o infinito Céu. Lindas pandorgas.
************************************************** 
Com relação à terceira frase, foi descoberto num presidio que os Chips de celulares eram enviados aos presos, usando pandorgas que caiam sobre os presidios.

************************************************
Participe também ate vá pelo link Vamos-brincar-com-chica-3


terça-feira, 1 de abril de 2014

Nunca mais




Dói profundo em minh‘alma,
Relembrar aquelas atrocidades,
Nenhum um anjo que acalma,
Os corredores frios da maldade.

E embora seja muito obscuro,
Cantarolar a canção das flores
Que cantavam diante do muro
Onde ditavam aqueles horrores.

Nada mais triste em relembrar,
Dos olhos frios de um carrasco,
O corpo como pendulo a sangrar,
Antes de lançá-lo num penhasco.

Já não tenho mais as lágrimas,
Apenas as paginas manchadas,
No livro vermelho sobre trevas,
Vidas bestialmente dilacerada.

Eu nunca confiei na Redentora,
Que refaz a cegueira nacional,
Clamar pela volta da masmorra,
Nunca mais o coturno no roseiral.

Não me peçam versos sem rancor,
Pois dela não lembro com saudade,
Ainda ouço num palco um clamor,
De quem apenas queria liberdade. 

Toninho.
01/04/2014
**************************************************

Quando dou comida aos pobres, me chamam de santo.
Quando pergunto porque eles são pobres, chamam-me de comunista. (Dom Elder Câmera)
 *****************************************************
Não deixe participar com sua frase em Vamos Brincar com a Chica,tem palavra nova por lá (Pandorga) confiram: Vamos brincar com a Chica