Páginas

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Mas tu sabias




Já não dói saber, que tu partiste,
pesa esta lembrança do que existe,
neste instante que ando tão triste,
mas tu sabias de quanto me feriste.

Vago pelas ruas desertas da cidade,
nada encontro além de mariposas,
mortas na noite sem luminosidade,
mas tu sabias das noites pavorosas.

Medo em te saber pela noite vazia,
se oculta na neblina da madrugada,
na rua translucida procura tardia,
mas tu sabias da longa caminhada.

Agora que as luzes se apagam na rua,
dos bares os acordes do último violão,
escorriam nos becos sob a luz da lua,
mas tu sabias como doía meu coração.

Toninho
20/10/2014
 
Apenas uma inspiração na expressão: "Mas tu sabias", que fora usada numa blogagem coletiva, http://77palavras.blogspot.com.br/2014/10/desafio-radio-sim-n-18.html, onde os participantes tem de usar a expressão a repetindo por 3 vezez ou mais e eu li na pagina da Majoli aqui: majoli-rabiscosdaalma.

Obs. Tenho muita vontade de participar deste exercicio, mas ainda não consegui me programar, mas ainda vou.  A Chica sempre participa com toda sua criatividade.

domingo, 19 de outubro de 2014

Coisas da memória




Pousava suas mãos
pequenas e delicadas como de um anjo.
Por um instante senti no ar um cheiro,
numa mistura de incenso e alfazema,
confuso senti cheiro de alecrim do campo,
como quem varre a casa de chão batido, são
lembranças de minha avó em forma de cheiro.

Impossível esquecer aquele instante de euforia
a desfilar por um jardim florido de um vale.
Coisas da saudade estas mãos, o cheiro de mato.

Quisera não fosse sonho toda aquela emoção,
e hoje quando sinto uma tristeza calada, são
estas lembranças, que me acalentam o coração,
que aceleram uma fé enraizada nas lembranças
e sinto uma leveza na alma, aconchego do Pai.

Toninho.
18/10/2014

Que a paz seja possível.
Meu terno abraço. 

Aqui também tem coisas de Toninho: toninhobira.blogspot.com.br/