Páginas

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Brava gente





Vida simples tem o povo naquele sertão,
gente curtida pelo sol que planta a terra.
planta teimosa brota, morre, mas renasce.
Um gato espreguiça no canto da cozinha,
olhar atento na carne que será lançada.

O fogão de barro do brejão chapa de ferro,
panela de pedra sabão com o cheiro bom,
preta como carvão ferve segredos da roça.
Um bule esmaltado verde com o café preto,
adoçado com a rapadura da cana caiana,
que espirra, escoa moída pela engenhoca.

A noite parece estes presépios da cidade,
são os vagalumes em bandos pelo terreiro.
Ouvem-se cantos noturnos, coisa do medo.
uma lamparina alumia a casinha branca.
Os velhos contam os casos num banquinho,
falam sobre assombrações daquela região.

De manhã a neblina esconde as casinhas,
tudo translucido em volta daquela serra,
quando se inicia a jornada destes bravos.
Ouvem-se cantos já longe desta marcha,
pés descalços pelos caminhos orvalhados,
leva um embornal com a matula diária.

Quando cai a tarde, voltam ao caminho,
que cruza e descruza o rio na sinuosidade
as vezes entram no rio outras na pinguela.
Bravos homens regressam com seus sonhos.
Assim é a vida do sertanejo no árido chão,
luta desigual contra a seca para obter o pão.

Toninho.
10/11/2014

Notas.


Notas.
Pedra sabão: Esteatito uma pedra caracterizada pela conservação de calor.

Cana Caiana: é uma variedade de Cana-de-açúcar de coloração de colmos arroxeados.

Engenhoca: Pequeno engenho, destinado moer a cana de açúcar na obtenção caldo para os processos.

Lamparina: Pequena lata com um pavio no centro, que boia no azeite ou querosene produzindo luz fraca.

Matula: Merenda, geralmente para uma viagem feita de farinha e pedaços de carne seca ou toucinho frito em torresmo. Muito usada pelos tropeiros antigamente

Pinguela: Peça de madeira atravessada sobre um leito de água para servir de ponte às vezes sem proteção lateral.
                    ********************************
A necessidade destas notas devido aos leitores de outros países ou estados brasileiros diferente de Minas. E eu estou  na Bahia,rsrs.


Um bom e lindo fim de semana a todos.
Aqui tem mais coisas nossa,

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Arte de ajudar

Ainda que fragmentado pode-se doar um pouco de si, que será muito para alguém que padece de desencanto e desesperança. O coração não esquece o riso de quem agradece. É preciso falar com o coração da pessoa, o que a boca dela nem sempre consegue expressar. Momentos que nossas palavras são os olhos, que guiam pelos caminhos escuros e perigosos de um abismo.

Às vezes não temos noção de nossa importância na vida do outro e do nosso grau de utilidade no universo de relacionamentos. Viver é mesmo uma arte de encontrar forças em cada manhã para prosseguir e compartilhar esta energia no sentido de que todos possam superar cada adversidade, cada tropeço pelos caminhos.

Você que agora me lê por certo terá um exemplo de sua participação na reabilitação de uma pessoa dentro ou fora do seio familiar. Somos seres bons e estimulados para o bem, mas é preciso se permitir a estas possiblidades de estar a fazer o bem, suportando as criticas e ou zombarias dos que ainda não entenderam o significado da palavra comunhão bem além das paredes da religião. Somente assim podemos completar e realizar a nossa longa travessia com a paz a inundar nosso coração. 

É assim que surgem os famosos anjos de nossas vidas, eles estão espalhados por todos os cantos e somente com alma perfumada, é que podemos senti-los voando sobre nossos momentos de fraquezas e incertezas. A gente sempre vai encontra-lo, quando mais precisarmos. Isto você pode ter a certeza, um dia você o recebera e será feliz assim e quando um dia sentir que o é para alguém, neste dia você estará sob a luz que incendeia corações e esta luz o fará ser cada vez mais doador de sentimentos de vida, de comunhão.

Toninho.
08/11/2014

A todos uma boa semana de paz e alegrias.
Alegra-me saber de algumas chuvas, pelas cidades castigadas por uma longa seca, que vem provocando racionamento de água e outros transtornos.