Páginas

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Façanhas da paixão.



O que fazer com uma saudade,
devastadora como o vendaval,
serpente de minha felicidade,
com o veneno na picada letal.

O que, posso fazer nesta hora,
se uma dor reina no coração?
Se o amor um dia vai embora,
noutro dia vem como furacão?

Onde encontro os meus versos,
com as entrelinhas tão silentes,
para que o poema ora disperso,
faça saber a verdade da gente?

Quisera agora sentir o abraço,
que exorciza minhas fantasias,
que o menino alado com o laço,
fez sua arte na fatal pontaria.

Vidas entrelaçadas na flechada,
o amor em tortuosos caminhos,
no meu corpo sinto a lambada.
sob meus pés cravam espinhos.

Toninho
Junho/2015
Apenas uma inspiração. 
estou por lá em varios desafios siga toninhobira.blogspot.com.br/
****************************************************************
Uma bela semana para todos.