Páginas

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Ao som do apito.



Ouço um apito do trem na curva,
soa nos trilhos uma velha canção.
Sobre as paralelas de aço desliza,
a chegada é festa do meu coração.

Aqui na minha estação é rotina,
todo santo dia na espera do trem,
aprendi neste sobe e desce colina,
perseverar na espera de alguém.

Vejo um menino de olhar atento,
anda descalço nos trilhos de aço,
com braços abertos para o vento,
feliz silencioso conta cada passo.

Fui como o menino lembro bem,
equilíbrio sobre trilhos brilhantes,
sonhava um dia pongar no trem,
ver o mar com brisa refrescante.

Agora ouço seu apito mais perto,
som repetido que vem estridente,
moleque travesso, braços abertos,
na sua correria grita sorridente.

Então abro meu premido coração.
com incerteza de toda despedida.
Este trem sempre vem à estação.
Fico só. Novo apito na despedida.

Toninho
24/04/2016.
Tem novidade aqui: toninhobira.blog
***************************************************
Desejo a todos um feliz fim de semana com paz e alegrias.

domingo, 24 de abril de 2016

Primaverar



Quisera não saber deste incolor,
Que acinzenta meu triste olhar,
no outono verão com este calor,
Sem a brisa que sopra deste mar.

Quem sabe pudesse primaverar,
todos os campos deste caminho,
para que seja leve o meu andar,
ouvindo cantoria de passarinho.

As folhas secas onde piso agora,
crepitam desafinadas na tarde,
quando este Sol já vai embora,
e a Lua Cheia vem com alarde.

E se o Sol insistir neste ressecar,
Sigo meus passos às montanhas,
primaverarei o desejo de amar,
que arde nas minhas entranhas.

Lá acordo com ventos de maio,
o frescor pela fresta da janela,
então é outono. Finda o suplício,
ouço do vento o canto à capella.


Toninho
20/04/2016
Aqui tambem: toninhobira.blog
*********************************************
A todos uma semana de paz.