Páginas

terça-feira, 4 de julho de 2017

Então eu te amei.




Numa noite sem a mínima perspectiva,
via uma lua minguante vagar pelo céu.
Então ela surgiu numa estrela cadente,
envolvida no facho de luz. Seduziu-me,
impregnada no sensualíssimo perfume,
que invadiu meu corpo na madrugada,
nas trincheiras de desvairadas caricias.

Senti nossos corpos abrasados de amor,
deitados sobre a sutil maciez do cetim,
vi os raios solares devassarem a janela,
iluminaram a linda silhueta da deusa.
Mas, nova luz a levou misteriosamente,
na forma de um medonho redemoinho,
que dilacerou todo meu encantamento.

Foi assim com a cabeça nesta maresia,
senti arranhões de suas unhas afiadas,
que sangrei pelo quanto como o zumbi,
recriei a vã esperança de vê-la e tê-la.
Mas o cheiro de solidão fez companhia,
corri até à janela onde se vê o jardim,
Só vi um sabiá a cantar triste lá fora.

Toninho
29/06/2017    
Inspiração em imagem.  

Que sua semana esteja bela
leve alegre.
Neste inverno aqueça uma
pessoa pobre.